Regresso ao paraíso

58643

De modo que da boa vista da minha infância pouco mais já resta que o prazer de usar o tempo.
É uma noção do tempo em que o hoje e o amanhã, o agora e o mais daqui a bocado continuam significando a mesmíssima coisa. E quando para lá ia em férias, ia sobretudo em busca desse tempo sem relógio, que é nosso e está por nossa conta.

 

 


ALMEIDA, Germano, 1945 - Regresso ao paraíso. Alfragide : Caminho, 2015. 292 p ; 21 cm
PT 399738/15
ISBN 978-972-21-2779-0 : Compra