A “Clepsidra” de Camilo Pessanha

34374

Foi necessário deixar passar o tempo e sucederem-se e multiplicarem-se as tentativas de abordagem do texto literário, para poder ver hoje este ensaio com o recuo que permite uma perspetiva mais ampla e serena. Ele corresponde a um momento, entre outros momentos na história dos estudos literário. Para além do acidental e transitório das terminologias – e até dos métodos – cada época traz a sua achega para a compreensão do fenómeno literário. As correntes sucedem-se sem se excluir em definitivo.

Esther de Lemos

 

 


LEMOS, Esther de, 1929 - A «Clepsidra» de Camilo Pessanha : notas e reflexões. 2ª ed. Lisboa : Verbo, 1981. 187, [4] p ; 20 cm. (Presenças ; 30)