Sentido e forma da poesia neo-realista

10935

 

O neo-realismo de que nos ocupamos é, antes de tudo, um fenómeno cultural, ideológico e literário, português. Quer dizer, encontra-se inserto como actor e sujeito de drama num contexto preciso que é o da nossa específica história desde 1936 até aos nossos dias de hoje. Este dado é mais relevante do que a referência, mesmo a menos abstracta e eivada de ilusões, a uma superestrutura ideológica condicionante. Para os autores neo-realistas (e não só para eles...) essa casa habitável nunca existiu nem pôde existir senão como sonho recusado ou mito encarnado algures, sobre o qual a sua pessoal experiência de portugueses não tinha apoio algum.

Eduardo Lourenço

 

 


LOURENÇO, Eduardo, 1923 - Sentido e forma da poesia neo-realista. 1ª ed. Lisboa : Gradiva, 2007. 255 p ; 21 cm. (Obras de Eduardo Lourenço)
PT 265940/2007
ISBN 978-989-616-210-8 : Compra