PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

altAugusto César Ferreira Gil nasceu, acidentalmente, em Lordelo do Ouro, Porto, onde os seus pais, naturais do distrito da Guarda, se encontravam, tendo falecido em Lisboa.
Estudou inicialmente na Guarda e formou-se em Direito na Universidade de Coimbra. Na cidade dos estudantes conviveu com colegas e amigos que partilhavam as mesmas preocupações literárias.
Após a formação académica fixou-se na Guarda, onde exerceu funções públicas, tendo fundado o jornal Actualidade. Foi contemporâneo de João de Deus, Eugénio de Castro e Lopes Vieira, geração intelectual ligada ao parnasianismo e ao simbolismo.
Começou a exercer advocacia em Lisboa, tornando-se mais tarde Director-Geral das Belas-Artes.
Foi na poesia que o autor mais se destacou, ligando a imaginação simbolista a um lirismo e sátira popularizáveis. Talvez por isso fosse tanto do agrado das massas populares.
Qualquer motivo banal lhe servia para fazer versos. Inspira-se na natureza, nos pobres, temas que torna acessíveis e realistas, dando-lhes um raro sentido de ritmo.
Na sua poesia notam-se influências do lirismo de António Nobre pelo que também se pode afirmar que se insere numa perspectiva neo-romântica nacionalista.
Por outro lado pode ser visto como o primeiro precursor do neo-realismo coimbrão de 1940, visto sob o prisma do socialismo poético, observado mais tarde na obra de Fernando Namora ou Carlos de Oliveira.
Apesar de estar bem divulgada, a sua obra carece ainda de um estudo aprofundado, embora alguns autores lhe tenham dedicado atenção, como Ladislau Patrício, parente do poeta.
Seja como for, o nome de Augusto Gil ocupa um lugar de destaque na literatura portuguesa.


Obras:

  • Musa Cérula
  • Versos
  • Luar de Janeiro
  • O canto da cigarra
  • Sombra de fumo
  • Alba Plena
  • O craveiro da janela
  • Avena rústica
  • Rosas desta manhã
  • Gente de palmo e meio
  • O elogio da alegria
  • A frauta de cana

 

 


Fonte:

  • GOMES, Jesué Pinharanda , 1939 - Dicionário de escritores do Distrito da Guarda. Guarda : Jesué Pinharanda Gomes, 1969. 124, [1] p : il ; 24 cm.
  • ROMANA, José Manuel Trigo Mota da - Antologia de escritores da Guarda : século XII a XX. Guarda: Câmara Municipal da Guarda, 2003. 406 p ; 25 cm PT 201436/03 ISBN 972-8813-16-3