PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
AugustoCastro
Nasceu em Prova, concelho da Meda, mas cedo parte para o Porto à procura de emprego. Ainda jovem emigra para o Brasil, já marcado com as ideias, então em voga, da defesa de causas sociais e políticas, nomeadamente as do republicanismo. Neste país inicia a sua actividade jornalística, assistindo à proclamação da República Federativa do Brasil, em 1889, e toma parte activa na questão da escravatura que estava em discussão na sociedade brasileira.
Regressa à Guarda por motivos de saúde, à procura da cura para a tuberculose de que padecia.
Funda o jornal O Combate, em 1904, defensor da Ideia Republicana em Portugal, ainda sob o regime monárquico, o qual será um palatino do ideal que defende, combatendo ferozmente os opositores políticos e a própria Igreja Católica.
Este jornal, publicado até 1931, reflecte a sua visão pessoal, as ideias e o pensamento de uma luta entre a política monárquica e a republicana num estilo panfletário.
Publica também poesia, lírica e sentimental, ou textos do género epistolar, sendo este último caso um veículo para transmitir ideias polémicas e bairristas.

Obras:

  • Poesia
  • Nuvens
  • Impressionistas
  • Civilização e Hipocrisia
  • Gritos
  • Boas Festas
  • Para a Revolta
  • Os rebeldes
  • Para a luta
  • Halos
  • O Bispo
  • Pela Mulher
  • O inimigo
  • Calvário e Tabor
  • Nossa Senhora
  • Labaredas
  • Exaltação
  • Homenagem aos Bombeiros Voluntários da Guarda
  • Árvore em flor
  • Terra Sagrada: Guarda
  • Luares

 

 


Fonte:

  • GOMES, Jesué Pinharanda , 1939 - Dicionário de escritores do Distrito da Guarda. Guarda : Jesué Pinharanda Gomes, 1969. 124, [1] p : il ; 24 cm.
  • ROMANA, José Manuel Trigo Mota da - Antologia de escritores da Guarda : século XII a XX. Guarda: Câmara Municipal da Guarda, 2003. 406 p ; 25 cm PT 201436/03 ISBN 972-8813-16-3