Regulamento - CAPÍTULO IV - USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Indíce do artigo
Regulamento
NOTA JUSTIFICATIVA
CAPÍTULO I - ÂMBITO E ESTRUTURA
CAPÍTULO II - SERVIÇOS PRESTADOS
CAPÍTULO III - UTILIZADORES
CAPÍTULO IV - USO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO
CAPÍTULO V - FISCALIZAÇÃO E SANÇÕES
CAPÍTULO VI - SERVIÇO DE APOIO ÀS BIBLIOTECAS ESCOLARES
CAPÍTULO VII - DISPOSIÇÕES FINAIS
Todas as páginas

Artigo 17º - Audiovisuais

1. Os documentos estão dispostos por assuntos, de acordo com a versão sintetizada da tradução portuguesa da tabela de classificação proposta pela FIAF Federação Internacional dos Arquivos de Filmes e uma Adaptação para Portugal do Plano de Classificação dos Documentos Musicais das Bibliotecas/Discotecas de Paris;

2. As etiquetas têm uma barra colorida de acordo com o tipo de suporte: DVD – amarelo e branco; CD (compact disc) – verde e branco; CDR (compact disc rom) – rosa e branco; CDL (audiolivro) – azul e branco; KV (cassete de vídeo) – vermelho e branco; KA (cassete áudio) – bege e branco; KAL (cassete áudio livro) – castanho e branco;

3. A utilização dos documentos e equipamentos na sala de leitura será conforme a ordem de chegada;

4. Após selecionar o documento que pretende consultar, o utilizador deve encaminhar-se ao funcionário com o referido documento, o qual lhe indicará o posto de consulta que poderá utilizar;

5. Os documentos que necessitem de instalação e registo, tais como jogos ou programas informáticos, só podem ser usados nos computadores da BMEL e são de consulta local;

6. O equipamento existente para consulta de audiovisuais só pode ser ocupado para consulta dos documentos da BMEL;

7. Os documentos retirados para utilização devem ser deixados nas mesas para posterior arrumação por parte do funcionário.

 

Artigo 18º - Recursos informáticos

A BMEL disponibiliza um conjunto de recursos informáticos de apoio às atividades de estudo, consulta, investigação e lazer:

a) Espaços com postos de trabalho destinados ao uso de aplicações informáticas e consulta de documentos multimédia;

b) Consulta da base de dados da BMEL, bibliotecas escolares, públicas, nacionais, universitárias, escolares e outras;

c) Rede sem fios Wireless que permite acesso gratuito à internet no computador portátil pessoal através da rede da BMEL

 

Artigo 19º - Utilização de computadores

1. Os utilizadores podem usar os computadores da BMEL para consulta de documentos audiovisuais, aceder à internet, processamento de texto, folha de cálculo, base de dados, apresentações e tratamento de imagem;

2. A utilização dos computadores é gratuita, sendo necessário para a sua utilização fazer o registo e solicitar password na sala de leitura;

3. A utilização da internet é feita até ao limite de sessenta minutos. O computador apresenta no monitor um contador que avisa o tempo disponível ao utilizador;

4. O utilizador deve guardar os dados num dispositivo externo de armazenamento de dados antes que o computador encerre a sessão. Caso contrário perde o trabalho que efetuou;

5. A utilização pode continuar se não houver fila de espera para esse posto;

6. Para a realização de trabalhos, a utilização será feita em computadores devidamente identificados para o efeito, até ao limite máximo de 2 horas;

7. A utilização dos postos de trabalho será feita por ordem de chegada, não sendo possível fazer reservas;

8. Cada computador deve ser utilizado por uma pessoa de cada vez, para não perturbar o bom funcionamento que deverá existir na sala de leitura;

9. A consulta de conteúdos que contenham registos sonoros obriga ao uso de auscultadores que devem ser solicitados no balcão da sala de leitura.

 

Artigo 20º - Utilização da rede sem fios Wireless

1. Para aceder à rede sem fios da BMEL o utilizador tem que estar munido de um computador portátil e de uma placa de rede Wireless compatível;

2. O utilizador poderá aceder a este serviço sem limite de tempo;

3. O acesso à internet possibilita aos utilizadores a pesquisa, sendo, no entanto, proibidos o acesso a sites pornográficos;

4. A BMEL não se responsabiliza por quaisquer danos causados na máquina pessoal, por acesso indevido a sites e ou pela execução de downloads;

5. A consulta de conteúdos que contenham registos sonoros obriga ao uso de auscultadores.

 

Artigo 21º - Proibições

É expressamente proibido:

a) Alterar a configuração dos computadores;

b) Instalar qualquer software que não pertença ao fundo da BMEL;

c) Desinstalar qualquer software instalado, sem a autorização do funcionário responsável pela sala de leitura;

d) Usar os computadores para fins distintos dos referidos no artigo 17º;

e) Registar ou alterar qualquer password;

f) Deslocar qualquer material informático instalado na sala, ou ligar aos computadores qualquer outro tipo de equipamento, exceto dispositivos externos de armazenamento de dados.

 

Artigo 22º - Documentos dos utentes

1. Os serviços da BMEL reservam-se o direito de apagar qualquer documento ou programa que se encontre nos computadores e que tenha sido colocado sem a devida autorização;

2. Os serviços da BMEL não se responsabilizam por qualquer perda de documentos, motivada pela má utilização de software instalado, documentos que tenham sido deixados nos computadores ou a sua perda em caso de avaria dos equipamentos;

3. Ao utilizar os computadores das salas de leitura, os utilizadores apenas podem usar as pastas "Meus Documentos", "Documentos Partilhados" e "Ambiente de Trabalho", existente no disco, para guardar documentos produzidos durante a sessão de trabalho, devendo os mesmos ser copiados para dispositivos externos de armazenamento de dados do próprio utilizador quando terminado o trabalho.

 

Artigo 23º - Problemas de funcionamento

1. Sempre que detete deficiências no funcionamento de um computador ou na rede Wireless, o utilizador deve comunicar o facto ao funcionário da BMEL, para que este providencie no sentido da rápida correção do problema;

2. O serviço informático da BMEL não realiza intervenções em equipamento particular.

 

Artigo 24º - Direitos de autor e legislação informática

1. Sempre que usar informação retirada dos documentos audiovisuais ou da internet, o utilizador deve certificar-se que está a respeitar a legislação vigente sobre o copyright ou direitos de autor. Se violar a legislação informática em vigor, que prevê penas pesadas para a criminalidade informática, a responsabilidade é sempre do utilizador;

2. Cada utilizador é responsável por toda e qualquer atividade que seja efetuada com os recursos informáticos que lhe forem disponibilizados;

3. A BMEL não se responsabiliza por eventuais infrações praticadas pelos utilizadores no acesso a sítios da internet.